fbpx

Hipertrofia muscular em mulheres

Quando se fala em treinamento de força para mulheres, normalmente acredita-se que deva haver diferenças em relação a prescrição.

 

No entanto, ao olharmos com mais cuidado para a literatura, não existe evidência que comprove a diferença entre os treinos. Basicamente, o que deve mudar é a dieta (como de um homem para um homem também). Também deve-se levar em consideração as questões individuais biológicas da pessoa individualmente, independente do sexo.

É claro que existem diferenças fisiológicas entre homens e mulheres, mas isso não se transfere para diferenças no que tange a volume e intensidade de treinamento. Na verdade, as mulheres têm maior dificuldade em ganhar massa muscular devido a menor quantidade de testosterona livre circulante e menos número de unidades motoras, quando comparadas aos homens. Além disso, mulheres tem uma força absoluta até 63% menor que a dos homens.

Por esses motivos, o treinamento dificilmente irá hipertrofia excessivamente a mulher (ou fazer com que os braços dela cresçam igual aos de homens).

A única coisa que deva ser considerada é a divisão de treinos quando se atinge um nível intermediário. Nesse caso, recomenda-se colocar membros inferiores todos os dias. Essa divisão poderia se dar da seguinte forma:

  • TREINO A (segunda e quinta): Costas (1 exercício), bíceps (1 exercício), coxa (2 a 3 exercícios- região anterior) e glúteos (2 exercícios);
  • TREINO B (terças e sextas): Peito (1 exercício), tríceps (1 exercício) , ombro (1 exercício), coxa (2 a 3 exercícios- região posterior) e perna (2 exercícios).

Por fim, as mulheres também demandam treinos mais dinâmicos e com pausas mais curtas. Boa sorte e bons treinos.

Fonte: Alexandre Evangelista

Você pode conhecer nossos cursos também >>>Clique Aqui<<<

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *